Viajando com Animais

     Oi, gente! Hoje viemos falar de um assunto que, muito embora não seja do interesse de todos, temos certeza que ajudará muita gente: viajar com animais! Realmente não são todos que escolhem ter bichinhos de estimação, mas, para quem se rendeu aos encantos dos pets, aqui vão algumas informações bem valiosas no momento das viagens.
     Seja a passeio seja na transferência, se você tem um animalzinho e vai levá-lo consigo no trajeto, é importante ter em mente algumas coisas e tomar algumas providências. O mais importante é definir o itinerário, as paradas e o modo da viagem. Tenha em mente os lugares que passará e por onde irá pernoitar (se for preciso) e, então, comece a procurar hotéis que aceitem animais, ou então hotéis de bichinhos/canis. Até mesmo alguns hotéis de trânsito aceitam pets, veja se o que você pretende reservar é um deles, mas, se não aceitarem, é bem possível que indiquem um local para deixar os filhos de quatro patas.
      Mas, mesmo antes disso, é importante resolver como será a viagem: de carro, de ônibus ou de avião? A regra e as preocupações com a viagem dos animaizinhos vai mudar de acordo com o meio de transporte escolhido (quando temos esse luxo de escolher). Então vamos com as especificidades.

ATENÇÃO: evite viajar com animais idosos, principalmente aqueles cujas condições de saúde requerem cuidados (animais cardiopatas, por exemplo). Animais com menos de 4 meses que ainda não completaram a vacinação, só devem viajar em caso de necessidade e não devem ficar expostos a outros animais ou à rua.

Viajando de Carro
    O primeiro passo é levar seu bichinho ao veterinário e conversar com o profissional a respeito da viagem. Ele deve atestar se o bicho está com boas condições de saúde e com as vacinas em dia – em especial a anti-rábica, que só é válida se tomada com no mínimo 30 dias antes da viagem e tem prazo de validade de 12 meses.
     Além disso, você precisará do Registro Geral Animal (RGA), que serve para identificar os bichos e, desde 2006, cães e gatos foram dispensados do Guia de Trânsito Animal (GTA), apenas o atestado de saúde e de vacinação são suficientes. Mas, se você precisar do GTA, é preciso apenas um atestado de saúde e a carteira de vacina contra raiva, com a primeira dose tomada há pelo menos 30 dias. A presença do animal não é necessária.
     Ainda antes de viajar, acostume seu animal a passear de carro. Ele tem que se sentir confortável para viajar, então é bom ter experiências positivas anteriores no veículo. Além disso, é de suma importância o correto acondicionamento do pet no carro, que deve viajar com cintos de segurança específicos para animais ou dentro de uma caixa de transporte em tamanho adequado e confortável.
     Alguns cachorros e gatos sentem enjoos com o balançar do veículo. Para evitar o desconforto, é recomendável oferecer uma refeição leve três horas antes da partida e não alimentar o animal durante a viagem, mas sempre mantê-lo hidratado (uma dica é levar água em um borrifador para dar só uns golinhos, se o animal beber muita água também pode vomitar, se ficar enjoado). E leve a ração dele, pois a mudança de ração pode dar dor de barriga. Caso seu bicho já tenha antecedentes de enjoo nas viagens, busque orientação do veterinário sobre a medicação adequada. Atenção: em hipótese alguma faça a automedicação do seu bicho de estimação! E, se for medicar seu bichinho, teste pelo menos uma semana antes da viagem para ver possíveis efeitos colaterais.
     Por fim, pare a cada três horas para um xixizinho e esticada de pernas. E jamais deixe seu animalzinho trancado no carro!


Viajando de Ônibus
     Essa, sem sobra de dúvidas, é a pior opção para transportar o seu bichinho. Normalmente, viagens de ônibus são longas e cansativas para nós, então imagine para eles, que ainda ficam mais estressados.
     Além disso, muitas empresas de ônibus não aceitam transportar animais. E, quando aceitam, pode ser que seja apenas para trechos intermunicipais ou, ainda, que o bichinho tenha que estar sedado e ir no compartimento das malas. De qualquer forma, tente ao máximo não optar por esse tipo de transporte e procure se informar com a empresa anteriormente, uma vez que cada tem seu procedimento específico.


Viajando de Avião
     Para embarcar, você precisa apresentar: atestado de saúde fornecido pelo veterinário (no máximo 3 dias antes da viagem) e certificado de vacinação antirrábica atualizado (com o nome do laboratório produtor, o tipo da vacina e o número da partida/ampola utilizada. Essa vacina precisa ter sido aplicada há mais de 30 dias e há menos de um ano do embarque). É bizú olhar bem os procedimentos exigidos pela ANAC (Guia do Passageiro) para viagens com animais, mas tenha em mente que as especificidades ficarão a critério de cada companhia aérea (por exemplo, se aceitam ou não determinada raça ou se obrigam que o transporte seja no compartimento de carga ou não).
     Na maioria das companhias, o animal irá no compartimento de carga dentro de uma caixa de transporte, cujas medidas e características variam com a companhia aérea. Informe-se sobre o tipo de caixa e medidas antes de comprá-la. Algumas companhias permitem que os animais viajem com os donos. Raças pequenas e gatos são tolerados junto com os passageiros, em alguns casos. Há restrições quanto ao número de animais por voo, portanto, deve-se fazer uma reserva para viajar com o animal. Informe-se, também, a respeito da política de cobrança.
      Depois de se inteirar totalmente das especificidades, chegou a hora de comprar a sua passagem. Na hora da compra, você tem que solicitar o serviço especial de transporte de animais e, obviamente, pagar a taxa para isso. Cada cliente tem o direito de levar apenas 01 animal durante o seu voo. A bordo, são permitidos até 03 animais domésticos (somente cães e gatos) por voo, desde que tenham mais de 4 meses de idade e sejam transportados com segurança e em embalagem apropriada.
      Para embarcar, chegue com 2 horas de antecedência. Se o peso do animal somado ao da caixa de transporte (container/ kennel) não ultrapassar 5, 7, 8 ou 10 quilos (dependendo da companhia aérea), o animal pode ir no bagageiro (e se não for uma das raças consideradas "perigosas"), se for superior a isso, terá que ir pelo Terminal de Carga da empresa (isso se não for braquicefálico, ou seja, tiver o focinho curto, como Pug, Buldogue e Shih Tzu, por exemplo. Animais braquicefálicos não podem viajar no compartimento de carga. Por isso, algumas empresas nem ao menos os transportam). 
     Os animais devem ser transportados em containeres de fibra (ou maleáveis, se forem animais pequenos) com tamanho suficiente para que possam efetuar o movimento de 360 graus em seu interior (as medidas máximas estão disponíveis nos sites das empresas). Deve haver compartimento para água e o piso deve estar forrado com material que absorva os dejetos. Existem vários modelos de caixas de transporte à venda em petshops. Só é permitido um animal (cão ou gato) por caixa, dois se forem filhotes até 45 dias de vida. 
     Não deixe de conversar com o veterinário acerca da necessidade de medicação do animal. Medicações calmantes não são permitidas para animais em viagens aéreas, pois trazem consigo a possibilidade de efeitos colaterais. Em viagens longas, com conexão, os animais são alimentados antes de partir e na chegada, nunca durante o voo, pois estarão no compartimento de carga, onde não há acesso. E a dica da viagem de carro também pode ser feita aqui: acostume seu bichinho a ficar dentro do kennel.
     Fora tudo isso, não tem como se esquecer dos cuidados básicos com o pet, levar comida e água, passear com ele nas conexões, como não pode tirar o animal da bolsa/contêiner na sala de embarque da maioria dos aeroportos (alguns já estão com espaços reservados para animais serem soltos), então você precisa desembarcar, passear com ele recolher os dejetos e embarcar novamente.
Observe as regras de cada companhia aérea para o transporte de animais antes mesmo da compra da passagem: Avianca, Azul, Gol e Tam.


ATENÇÃO: Viagem internacional pede cuidados especiais! Para viagens internacionais, solicite ao veterinário o Certificado Sanitário, que contém dados como raça, nome do animal, origem (caso tenha pedigree) e carteira de vacinação. Também verifique a necessidade do CZI (Certificado Zoos Sanitário Internacional), emitido gratuitamente pelo Ministério da Agricultura, e consulte o consulado do país de destino para saber se há outras exigências específicas.

Fontes: http://www.webanimal.com.br/cao/index2.asp?menu=viagem.htm
http://amadeus1a.com.br/7-cuidados-essenciais-ao-viajar-com-animais-de-estimacao-no-carro/

4 comentários :

  1. Muito boas as observações sobre viajens aéreas com os Pets!

    Como estou pesquisando sobre o assunto, pois fui transferido, gostaria de compartilhar algumas outras informações...

    Tenho uma cadelinha da raça Lhasa Apso (raça braquicefálica, ou seja, de focinho curto, que tem dificuldade de respirar) e tentei comprar uma bolsa tipo Kennel flexível, nos moldes que a GOL permite para tranporte dentro da cabine do avião, ou seja, junto ao dono, abaixo da poltrona da frente.

    A GOL atualmente é a companhia aérea que permite as maiores dimensões de bolsa e o maior limite de peso para transporte dentro da cabine (24x43x32 alt x prof x larg em cm, e 10 kg com o Kennel flexível). Porém, mesmo assim, minha cadelinha que tem 7,2 kg e o Kennel flexível que tem aproximadamente 1,8 kg, totalizando 9 kg, não coube, apesar de estar dentro dos 10 kg.

    Então, pesquisando outras formas de transporte aéreo, vi que a TAM Cargo, e não a TAM, é a empresa que tem melhores condições e experiência no transporte desses animaizinhos especiais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde eu tbm tenho um lhasa e estou vendo sobre isso, mas afinal de contas vc conseguiu viajar com sua cachorra c vc? Mesmo não cabendo em baixo da poltrona?

      Excluir
  2. Quem quiser uma planilha para saber a dimensão ideal da caixa de transporte, me envie um e-mail (pablo_fadul@hotmail.com)

    ResponderExcluir
  3. Sou esposa de militar... nessa ultima transferencia.. Eu trouxe meu gato pela TAM Cargo... de Roraima até Porto Alegre. E deu tudo certo... muito Boa a empresa.. ele chegou bem.. tudo ok! Só eles pedem que coloque aquele negócio na caixinha pra eles tomarem água ( eh obrigatório ). Meu gato ate chegou antes... Mas uma coisa muito importante.. eh dificil embarcar com animais perto do Natal.... estava cheio.. e ele viajou 3 dias depois da familia. MAS Meu gato chegou ate antes do combinado... a Tam cargo se preocupa com os bichinhos.. gostei.

    ResponderExcluir

O que achou da postagem? Comente Aqui!
Não esqueça de se identificar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste blog. Se achar que algo seja impróprio ou ilegal, denuncie para a administração.